SEX SHOP



 

Queria lhe dar um presente,

Que te desvestisse pra mim,

Pois ter-te como presente,

É tudo o que eu sempre quis.

É sua,  esta caixa preta,

Vinda lá, da sex shop,

Dentro dela encontrarás

Uma lingerie luzente,

Totalmente transparente,

Preta, quase indecente.



Mas não é só isso não,

Há outro objeto também,

Um par de algemas de prata,

Que te prendam, inexoráveis,

À cama lá do meu quarto,

À cela do meu coração.



Wilson Melo da Silva Filho