Minas Gerais



 

Minas Gerais tem montanha,

Doce de leite também,

Mas tem inveja tamanha,

Pois, essa moça, não tem.

 

Tem obras do Aleijadinho,

E goiabada cascão,

Tem quem fale de mansinho,

Mas, essa moça, tem não.

 

Tem traíra sem espinho,

O trem Maria Fumaça,

Apitando no caminho,

Onde essa moça não passa.

 

Tem a pedra preciosa,

E a moeda de vintém,

Mas, a jóia mais valiosa,

Essa moça, Minas não tem.

 

Tem noites de calmaria,

O seresteiro a cantar,

Se soubesse, cantaria,

Dessa moça o lindo olhar

 

Tem poeta apaixonado,

Por Marília de Dirceu,

Se pudesse trocaria,

Pra essa moça, o verso seu.

 

Tem montes de pão de queijo,

Broas de milho, também,

Mas o doce do seu beijo,

Nem que eu reze e diga amém.

 

Por isso terra alterosa,

Da rosa de Barbacena,

Serias mais radiosa,

Eu com essa moça, que pena!





Wilson Melo da Silva Filho