AMEMOS

 

De repente tudo escureceu, toda luz se perdeu difusa,

dentro das notícias de tua partida.

Meu Deus, façamos tudo isso claro,

e deixe que eu te diga em voz candente,

candente e cortante, forte e tonitroante,

que eu te desejo, te quero, não vás,

deixe-me viajar em teus seios,

sentindo-te toda em meu corpo,

deixe-me extrair do fundo do teu ventre,

a sensualidade do amor que eu não tive,

ao longo desses anos em que nos desejamos.

Faça-se a luz, façamos o amor,

com cinismo, com afeto, que importa,

seja o que sempre quisemos,

não importa de tudo isso o que reste,

um amor, um vazio, uma saudade,

ou, talvez, a indiferença, que sepultará enfim,

todos esses anos em que nos desejamos,

e, em cada, desespero, não nos amamos





Wilson Melo da Silva Filho