03/10/2007

 

BÊBADO? NUNCA (OU,  SEMPRE!), AO LEMBRAR DE VOCÊ!



Estava eu, no You Tube, vendo e ouvindo alguns clips da Elis Regina e me lembrei de você. 

 

Percebi que, de alguma forma, sempre lhe achei um tanto parecida com ela.  Talvez um tipo físico parecido, um tipo de rosto semelhante, o  cabelo, sei lá. Também a semelhança de uma faixa de idade parecida.  Além disso, em 1981 estivemos,  no Canecão (com acompanhantes diversos, é verdade),  assistindo a um show da Elis.   São algumas conexões, que, ao ouvir algumas  músicas, se formaram  na minha cabeça. Talvez tudo possa, realmente,   se resumir no fato de sermos, todos, da mesma geração.  Isso faz com que, em nossas almas, muitas coisas nos sejam comuns e nos tornem diferentes da maioria dos jovens - e dos mais velhos - poucos -  que, hoje, nos rodeiam.  Não são melhores nem piores - clichê.   São apenas diferentes do que fomos e do que somos, que, muito do que está em nossas almas, é o que se nos passou e nos deitou raízes, de forma tal que, hoje, sejamos,  quem sabe,  "a turma dos  que já  eram".  

Talvez, mas permanecem, em nós, os valores e os sonhos dos tempos de nossa juventude madura.   E ao ouvir essas músicas, percebemos que elas permanecem como  marcos das saudades, dos sonhos que nos levaram de um dia ao outro, de um sonho ao seguinte e que, como resultado, deixaram algumas marcas de afetos, permanentes, em nossos corações.

 

E você é um desses marcos.  A grande amiga, que a vida me deu de presente, aquela que, houve um tempo,  sempre soube o que se me passava na minha  alma, que, em sua alma, os seus  valores eram quase  iguais.

Olha, eu já escrevi muitas poesias e cartas vãs,  para amores que nunca se fizeram.  Escrevi muito pouco, contudo,  para amigas que, como você, tornaram a minha vida  muito melhor - mais fácil e mais bonita -  de ser vivida.

 

Por isso, ao  ouvir a  Elis cantar que, "amigo é coisa para se guardar, debaixo de sete chaves, dentro do coração"  eu me lembro de você, de uma forma eterna,  eu me lembro do "Chiko's Bar",  de um  clima que se fez, inesquecível,  uma interação, entre nós dois, que, comigo, vai ficar para sempre.  E eu quero que você saiba que, na minha alma, você é uma imagem imensa, símbolo de uma época e de tantas coisas, que eu quis tão bem!    Valeu a pena,  que a amizade é maior do que a vida.  E você foi a amizade, você é parte da minha vida, você é, um pouco, a minha vida.

De um bêbado, como na canção da Elis,  mas nem tão equilibrista assim que, um pouco tonto por você, seu amigo e fã, para sempre,

 

Wilson.